Conecte-se conosco

Próxima Parada

Seguro Viagem

Como foi visitar a Palácio do Saddam Hussein no Iraque

Geral

Como foi visitar a Palácio do Saddam Hussein no Iraque

Como foi visitar a Palácio do Saddam Hussein no Iraque

Viajando pelo norte do Iraque, no Curdistão, é impossível não se impressionar com a natureza e paisagem daquele local.

Montanhas, rios, lagos, pequenas vilas, juntam-se para formar um cenário incrível.

Em visita a pequena cidade de Amedi, no norte do país, quase na divisa com o Curdistão Turco, local onde fiquei por alguns dias na casa de pessoas que cordialmente me receberam por lá,  da vila eu avistava uma das montanhas mais altas naquela região e no topo via uma construção que eu só pensava o quão complicado deveria ter sido para ela ser construída naquele local.

Sem deixar a curiosidade de lado, perguntei para um dos meus amigos o que era aquela casa, ele me falou que era um dos palácios do Saddam Hussein, a qual havia sido construído na parte mais alta das montanhas daquela área, para que ele tivesse total visão de todo o vale que cercaria seu palácio.

 

A vista lá de baixo era incrível mas eu queria muito ver o mesmo que o Saddam enxergava enquanto ele estava lá em cima.

Sai de Amedi, fui pra uma cidadezinha chamada Duhok, dormi lá uma noite e no dia seguinte achei um taxista que disse que sabia do acesso ao palácio e me levaria lá. O motorista me informou que um soldado morava na casa, mas que ele conversaria com o soldado e liberaria a minha entrada. E assim fomos, sai de Duhok e estava na mesma estrada que me levaria a Amedi, sendo que a alguns quilômetros da entrada da cidade, pegamos um desvio a  direita, e passamos a utilizar uma rodovia construída exclusivamente para dar acesso ao Palácio.

O taxista me disse que antigamente, haviam check points do exército em vários pontos da estrada, ninguém subia ou chegava perto do palácio sem as devidas autorizações, hoje em dia, parece uma estrada abandonada num período pós guerra, pois existem barricadas velhas durante todo o percurso, parcialmente destruídas, placas de sinalização com marcas de bala, mas o que mais me chamou a atenção, foram as placas de minas terrestre que existem durante todo o trajeto. Impossível andar 100 metros sem ver pelo menos 10 alertas de que ainda existem bombas espalhadas por toda a montanha.

Devido a todas essas possibilidades de coisas que podem e não podem acontecer durante uma visita a este local, os iraquianos e curdos acabam não visitando este local, por realmente acharem que não tem nenhuma razão para arriscar sua vida andando por essas estradas.

Já mais próximo do palácio, uma placa dava o ultimo alerta, era impossível de ler, mas acredito que era um aviso informando para que não nos aproximássemos, mas a curiosidade era maior do que o medo e estava cada vez mais ansioso para chegar logo.

Paramos o carro, o motorista trocou algumas palavras com o soldado Pershmerga que estava na casa, meu acesso foi liberado, eu poderia andar por onde quisesse sem me preocupar com nada.

Após a queda do Saddam, a população simplesmente destruiu tudo que lembrava seu antigo ditador, portanto não só esse, como todos os seus palácios espalhados pelo país foram vandalizados.

Bombas e metralhadoras foram usadas para destruir o local, haviam paredes quase que 100% destruídas, outras estavam com buracos enormes derivados das explosões.

Um escada levava a parte superior da casa, lá era o piso com os quartos.

Uma cena que jamais esquecerei, foi quando entrei na suite master do Saddam, fui até a varanda do quarto, sentei num tablado de madeira e fiquei por alguns minutos observando aquela incrível paisagem do vale.

Após andar pela casa, decidi então andar ao redor da casa, evitava sair muito dos lugares onde eu via rastros de pegadas, e não passava nem um centímetro das placas de minas terrestres, mas passei um tempo andando para ver o que achava.

Bem, achei dezenas de projéteis de bala usados há mais de 20 anos atrás, como não é um local turístico, tem muita coisa ao redor do palácio, até pedaços da construção, que foi saqueada pelos vândalos, é possível encontrar andando por lá.

Fiz um vídeo para dar uma outra perspectiva da visita, portanto clicando AQUI você assistirá um pouco de como foi tudo por lá!

De um modo geral foi uma experiência incrível, eu simplesmente nunca imaginei que um dia teria oportunidade de visitar lugares como este e muitos outros que pude conhecer com minhas viagens.

Fico muito feliz por hoje poder dedicar meu tempo, para escrever e compartilhar um pouco desta vivência com vocês e mostrar que é possível, não só para mim, mas para qualquer um que queira.

 

Obrigado a todos que seguem por aqui, até a Próxima Parada!

 

Lembrando, caso você esteja saindo do Brasil para fazer uma viagem internacional, compre com o Próxima Parada o seu Seguro Viagem e ajude a fortalecer esse projeto de explorar o mundo, voluntariar e compartilhar conteúdo com vocês. Clique AQUI para fazer agora mesmo sua cotação!!!

Veja AQUI um video explicando um pouco mais sobre como isso funciona!

 

É isso pessoal, obrigado a todos que seguem os meus canais.

Te recomendo seguir o Próxima Parada também no YouTube, Instagram e Facebook, os links estão logo abaixo, tem muito material legal por lá:

SIGA o Próxima Parada em todas as redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/danniel.proximaparada/ ou clique AQUI

Instagram: https://www.instagram.com/dannieloliveira/ ou clique AQUI

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCueX3PnBsHwGEpX65pvLEGA ou clique AQUI

 

Continuar Lendo
Anuncio
mm

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Nullam pellentesque vel urna id vulputate. Donec bibendum diam elit, porta faucibus felis fermentum volutpat. Curabitur aliquam, tellus a tincidunt accumsan, ex nisi ultrices justo, in porta nisl mauris vitae purus.

Clique para comentar

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Geral

Topo